Notícias

Foi revelada a causa da morte da jovem de 19 anos que morreu durante REL4ÇÃO SEXU4L com jogador do Corinthians, ela teve um p… Ver mais

O trágico falecimento de Lívia Gabriela da Silva Matos, uma estudante de 19 anos, após um encontro íntimo com um jogador da base do Corinthians, trouxe à tona questões delicadas sobre saúde sexual e segurança. Segundo o atestado de óbito, a jovem sofreu uma “ruptura de fundo de saco de Douglas com extensão à parede vaginal esquerda”, resultando em graves consequências.

No apartamento do atleta, Lívia passou mal e enfrentou quatro paradas cardíacas devido a um intenso sangramento na região íntima, o que levou Dimas Cândido de Oliveira a acionar o SAMU ao perceber seu desmaio. O diagnóstico médico apontou uma laceração significativa, envolvendo uma área sensível do corpo feminino.

Karoline Landgraf, uma médica ginecologista, explicou em um vídeo divulgado nas redes sociais que casos semelhantes não são raros, ocorrendo tanto em relações consentidas quanto não consentidas. A perda de sangue pode ser grave, podendo levar à hipovolemia e, consequentemente, a paradas cardíacas.

As circunstâncias que levaram à ruptura ainda estão sob investigação. O advogado da família ressaltou que é prematuro tirar conclusões, destacando a importância das evidências médicas e legais para entender se houve violência ou uso de objetos.

O encontro entre Lívia e o jogador era o primeiro, segundo relatos da Polícia Militar. O Corinthians, ciente do ocorrido, declarou colaboração com as autoridades e famílias envolvidas, aguardando os desdobramentos das investigações.

Por sua vez, o advogado do jogador defendeu que seu cliente prestou socorro e que não houve crime. Segundo o depoimento do jogador à PM, eles tiveram uma relação sexual consentida, sem uso de substâncias ou objetos.

As investigações continuam, com perícia no local do ocorrido e exames em andamento. Entretanto, a tensão se elevou quando o pai de Lívia, um policial militar aposentado, e o jogador se desentenderam no hospital. O pai teria questionado a viagem iminente do jogador para Minas Gerais, enquanto o advogado do jogador afirma que a passagem foi adquirida antes do incidente.

A tragédia levanta questões importantes sobre a segurança e o cuidado nas relações íntimas, além da necessidade de uma investigação minuciosa para esclarecer os fatos e promover justiça para todos os envolvidos.